logo_HECO_sem fundo_branco.png
Nome Branco.png

A Heco Produções adquiriu os direitos patrimoniais de filmes produzidos na Boca do Lixo nos anos 1960 e 1970, os quais gerencia e comercializa. São 56 filmes ao todo, de diretores como Carlos Reichenbach, José Mojica Marins, Jean Garret, Ody Fraga entre outros. Essa coleção inclui o Acervo Ozualdo Candeias, que compreende grande parte da filmografia do diretor e seu acervo de fotografias. Para obter informações detalhadas sobre exibições, entre em contato conosco.

ANARQUIA
SEXUAL

dir. Antônio Melliande

longa-metragem, ficção, 1982

Um instituto de pesquisa reúne um grupo de jovens voluntários para um teste sobre a capacidade de continência sexual. Começam a contestar o projeto ao descobrirem que estão sendo  forçados à obediência de regras que não ajudaram a estabelecer.

COMO CONSOLAR VIÚVAS

dir. José Mojica Marins

longa-metragem, ficção, 1976

Ao ver no jornal que três empresários milionários sumiram em um grave acidente aéreo, um ator arquiteta um plano para ficar rico. Ele se passa pelos falecidos maridos e tira proveito das três viúvas solitárias.

DEVASSOS E BURGUESES

dir. John Doo

longa-metragem, ficção, 1986

Filho e pai formam dupla famosa na boemia. Quando o segundo se casa novamente, sua mulher não aceita a infidelidade e a consequência disso gera um grande conflito entre ambos.

D'GAJÃO MATA PARA VINGAR

dir. José Mojica Marins

longa-metragem, ficção, 1972

Para se livrar de um crime que cometeu, o capataz Justino coloca a culpa em um grupo de ciganos. O coronel manda então seus capangas matarem todos eles. D'Gajão, o único sobrevivente, inicia uma busca sangrenta por vingança.

ERÓTICA, A FÊMEA SENSUAL

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1984

Mulher escapa do acidente que matou seu marido, ficando com uma cicatriz no rosto apenas. Julgando-se culpada pelo acidente, entrega-se aos interesses mesquinhos de um gigolô. Um cirurgião plástico vai tentar afastá-la do gigolô.

EXCITAÇÃO

dir. Jean Garret

longa-metragem, ficção, 1977

História de um engenheiro que compra uma casa de praia com o propósito de ajudar a esposa, que sofria de crises nervosas e alucinações. Ela descobre que um homem havia se enforcado ali e é justamente esse o homem que ela vê em suas alucinações.

A FÊMEA
DO MAR

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1981

Jerusa vive na esperança da volta de seu marido, que saiu para o mar. Um dia, um marinheiro vem com a notícia da morte do marido. O marinheiro começa a despertar desejos sexuais em toda a família, o que faz a viúva questionar a sua presença.

A FOME DO SEXO

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1981

Após flagrar o marido com uma prostituta, Maria Madalena parte para Campos do Jordão, onde resolve desfrutar de seus direitos como mulher. Seduz um adolescente que trabalha numa farmácia local e iniciam um relacionamento.

GOZO ALUCINANTE

dir. Jean Garret,

longa-metragem, ficção, 1984

Helena, uma noiva insatisfeita sexualmente, é sequestrada e violentada. Filme de sexo explícito na linha sadomasoquista

IMPÉRIO DO DESEJO

dir. Carlos Reichenbach

longa-metragem, ficção, 1981

Viúva descobre que o marido mantinha uma casa na praia para encontros amorosos. Decidida a reaver a propriedade e com a ajuda de um advogado, embarca para Ilhabela. Porém, coisas estranhas passam a acontecer.

O "M" DA MINHA MÃO

dir. Carlos Reichenbach

curta-metragem, documentário, 1979

Documentário sobre o acordeonista Mario Gennari autor de “Baião caçula” e “O M da minha mão”. O filme constrói relações entre a sonoridade das músicas desse compositor e uma percepção da periferia de São Paulo.

MEU DESTINO EM TUAS MÃOS

dir. José Mojica Marins

longa-metragem, ficção, 1962

O drama de cinco crianças pobres que vivem infelizes com suas respectivas famílias. Cansados de abuso e desprezo, os amigos fogem de casa e saem a pé pelas estradas, acompanhadas apenas pelo violão e pela cantoria de Carlito, o mais velho deles.

MULHER,
MULHER

dir. Jean Garret

longa-metragem, ficção, 1979

Viúva decide exilar-se no campo e tentar novas experiências sexuais: aproxima-se de Jumbo, seu cavalo de estimação, e de Marta, uma universitária.

MULHERES TARADAS POR ANIMAIS

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1986

Marta é uma jovem de grande curiosidade intelectual. Livre e liberada pretende escrever um livro sobre a possibilidade de ter relações sexuais com animais. Acompanhada de duas amigas partem para uma fazenda isolada que alugam para realizarem seus experimentos.

NEM VERDADE
NEM MENTIRA

dir. Jairo Ferreira

curta-metragem, documentário, 1979

Ligéia de Andrade, repórter da grande imprensa, escreve um relatório confidencial sobre suas atividades e, ao mesmo tempo, interroga seus colegas de redação sobre a verdade e a mentira jornalística.

NOITE EM CHAMAS

dir. Jean Garret

longa-metragem, ficção, 1977

Revoltado com sua condição, João planeja explodir o hotel em que trabalha como servente no centro de São Paulo. A trama acompanha a estratégia do funcionário em busca de seu objetivo.

PALÁCIO DE VÊNUS

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1980

Filha de prostituta que morava no interior foge de casa para encontrar com a mãe. As outras prostitutas iniciam uma greve em busca de uma divisão mais justa dos lucros. A cafetina, para acalmar os fregueses, anuncia o sorteio de uma virgem para aquela noite.

O PARAÍSO PROIBIDO

dir. Carlos Reichenbach

longa-metragem, ficção, 1981

Radialista de sucesso abandona mulher e filhos e muda-se para uma pequena cidade balneária do litoral de São Paulo. Ali, empregado em uma estação de rádio local, tenta afogar sua frustração existencial em jornadas etílicas, nos braços de uma jovem caiçara e de uma intelectual.

O PRAZER DO SEXO

dir. John Doo

longa-metragem, ficção, 1981

Após a morte de sua mulher, pai cria o filho sozinho. Tornam-se companheiros de boemia e aventuras amorosas. Cada um se apaixona por uma moça, mas por vários motivos voltam a frequentar a boemia à procura de mulheres.

SANGUE
CORSÁRIO

dir. Carlos Reichenbach

curta-metragem, ficção, 1982

Um bancário encontra um amigo poeta com quem viveu intensamente os anos da contracultura. O tempo e a sobrevivência fez os dois escolherem profissões e caminhos existenciais opostos.

SENTA NO MEU, QUE EU ENTRO NA TUA

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1985

Na primeira parte, a vagina de uma mulher começa a falar de uma hora para a outra, revelando suas opiniões e desejos. Na segunda, homem duplica sua capacidade sexual após o nascimento de um pênis em sua cabeça.

O SEXO NOSSO DE CADA DIA

dir. Ody Fraga

longa-metragem, ficção, 1981

Três burguesas insatisfeitas sexualmente, sedentas de novas experiências, alugam um ponto na calçada e, por três noites, fazem programas com pessoas que por ali passam.

SONHOS
DE VIDA

dir. Carlos Reichenbach

curta-metragem, ficção, 1979

Tendo como guia a matéria turística de um jornal de bairro, duas operárias da periferia de São Paulo iniciam uma viagem ao mais próximo balneário de águas termais.

TENSÃO E
DESEJO

dir. Alfredo Sternheim

longa-metragem, ficção, 1983

Jovem professora abandona São Paulo com destino a uma pequena cidade do litoral. Lá ela acaba encontrando o amor de um jornalista, a paixão de um homem casado e infeliz e as atenções excessivas da diretora da escola.

VADIAS PELO
PRAZER

dir. Antonio Meliande

longa metragem, ficção, 1982

Três irmãs vivem juntas em uma mansão. Susana, a mais velha, ostenta um puritanismo de fachada enquanto se prostitui. Ao se apaixonar por Marcelo, abandona a atividade e seu lugar é tomado por Márcia, frustrada no relacionamento amoroso.

A VIRGEM E
MACHÃO

dir. José Mojica Marins

longa-metragem, ficção, 1974

Dois médicos são chamados para trabalhar no hospital de uma cidade do interior. Um deles começa a cativar todas a moças da região. Quando as mulheres descobrem uma aposta sexual feita entre seus maridos e o forasteiro, decidem revidar.

VOLÚPIA DE MULHER

dir. John Doo

longa-metragem, ficção, 1984

Após perder a virgindade, Cristina é expulsa de casa pelos pais, e parte para a cidade grande. Anos depois, ela dá à luz uma criança com problemas cardíacos. Ela conhece um pintor disposto a ajudar, mas, em troca, terá que posar nua.

Ozualdo Ribeiro Candeias foi registrado em Cajubi, São Paulo, em 1922. Trabalhou como motorista de caminhão, entre outros empregos, até que, no começo dos anos 1950, comprou uma câmera 16 mm Keystone. Começou a fazer filmes caseiros, aprendendo todos os meandros técnicos da máquina de forma autodidata.

 

Começou a frequentar o Seminário de Cinema do MASP em 1955. Com isso, passou a dirigir documentários institucionais e cinerreportagens e a trabalhar como equipe técnica. Em 1967, realizou o longa de baixo orçamento A Margem, que mudou os paradigmas do cinema feito no Brasil até então, sendo considerado marco do chamado Cinema Marginal e do cinema da Boca do Lixo. Seguiram-se os igualmente irreverentes e experimentadores Meu nome é Tonho e A Herança – iniciando sua parceria com David Cardoso, produtor e ator de Caçada Sangrenta e A Freira e a Tortura.

 

Candeias foi diretor de fotografia e ator em vários longas-metragens, além de ter feito curtas e médias. Registrou também, através de fotografias, o cotidiano da Boca do Lixo, local que defendia irrestritamente. Em 1981, fez AOpção ou As Rosas da Estrada, que lhe rendeu o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno. Fez ainda dois filmes, dessa vez com apoio público: Manelão, o Caçador de Orelhas e As Bellas da Billings, quase uma despedida da Boca. Depois volta com O Vigilante, e chega a ensaiar outros projetos, mas não consegue apoio. Ozualdo Cadeias falece em 2007.

Caixa-08_03258-Correção.jpg

ACERVO DE FOTOGRAFIAS

A produção de Ozualdo Candeias como fotógrafo foi realizada paralelamente à sua atividade cinematográfica e retrata as pessoas e os costumes da cidade de São Paulo entre os anos 1960-1990. O acervo possui vasto registro fotográfico sobre arquitetura; a rua do Triunfo e arredores; grafites; retratos de personalidades do cinema brasileiro e bastidores de diversos filmes produzidos na Boca do Lixo. Há ainda, inúmeros registros de viagens para Bolívia e Peru, Mato Grosso, Paraná, Brasília e outras regiões do país.

Confira abaixo os filmes de Ozualdo Candeias administrados pela Heco Produções. Para obter informações detalhadas sobre exibições, entre em contato conosco.

O Acordo.png
O ACORDO

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1968

Mulher faz acordo com o Diabo, no qual, em troca de proteção para a família, ela terá de entregar uma virgem ao demônio. Episódio de "Trilogia do Terror."

América_do_Sul.png
AMÉRICA DO SUL

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1965

Quatro filmes: o primeiro documenta Santana de Yacuma; o segundo é dedicado aos índios Guarani, do Paraguai. Os outros dois são: um sobre o Carnaval de Puno e outro sobre o lago Titicaca, apenas com a intenção de mero registro.

AS BELLAS
DA BILLINGS

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1987

Um violeiro e seu amigo, vendedor ambulante de ervas medicinais em praça pública, vão passar um fim de semana num casebre da família do primeiro - mãe e irmã, às margens da represa Billings.

BOCADOLIXOCINEMA OU FESTA NA BOCA

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1976

Documentário sobre a festa de final de ano de 1976 na rua do Triunfo.

O CANDINHO

dir. Ozualdo Candeias

média-metragem, ficção, 1976

O filme conta a história de Candinho, um rapaz com deficiência mental que é expulso juntamente com sua família da fazenda onde trabalhavam no interior. Ele parte, então, para a cidade em busca de uma promessa de redenção na figura de uma imagem de Cristo.

Casas_André_Luiz.png
CASAS ANDRÉ LUIZ

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1967

Documentário institucional sobre as atividades beneficentes das Casas André Luiz.

CINEMATECA
BRASILEIRA

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1993

Documentário sobre as atividades da Cinemateca Brasileira.

Ensino Industrial.png
ENSINO
INDUSTRIAL

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1962

Documentário institucional que demonstra o progresso do ensino profissional em São Paulo e os novos estabelecimentos para esse tipo de ensino construídos pelo governo Carvalho Pinto.

A HERANÇA

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1971

Filho de fazendeiro volta para casa após a morte de seu pai, encontrando sua mãe casada com seu tio. O falecido volta do além, conta para o filho que foi assassinado e o rapaz promete vingança.

Lady Vaselina.png
LADY VASELINA

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, ficção, 1990

Adaptação da obra de Tennessee Williams. Prostituta e escritor decadentes entram em conflito com a senhoria do lugar onde vivem.

MANELÃO
O CAÇADOR DE ORELHAS

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1982

No interior do Centro-Sul, um caboclo doente e pobre é contratado por ricos latifundiários interessados vinganças pessoais. Ele quase não fala, e seu silêncio de matador tem uma marca: arranca a orelha da vítima e a entrega a quem encomendou a morte.

A MARGEM

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1967

Inspirado em acontecimentos reais publicados em jornais popularescos, o filme aborda o dia-a-dia da população pobre que vive às margens do rio Tietê através das experiências de quatro personagens que, no meio da miséria e da luta pela sobrevivência, tentam se encontrar através do sentimento.

MEU NOME É...TONHO

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1969

Criança é raptada por ciganos, com quem passa a viver, sem conhecer seus pais. Já rapaz, Tonho abandona os ciganos e vai viver por conta própria, encontrando em sua trajetória uma bela mulher e um bando de facínoras extremamente violentos.

AOPÇÃO
OU AS ROSAS DA ESTRADA

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1981

Mulheres que vivem à beira de estradas lutam por sobrevivência e buscam chegar a regiões mais desenvolvidas, onde há melhores condições de trabalho. Para isso, acabam aceitando todos os tipos de serviços, incluindo a prostituição.

Polícia_Feminina.png
POLÍCIA
FEMININA

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1960

Documentário que apresenta, em tom dramático, as atividades da polícia feminina.

Rodovias.png
RODOVIAS

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1962

Documentário institucional sobre a importância econômica e social da malha rodoviária de São Paulo, que estava sendo ampliada pelo governo Carvalho Pinto

UMA RUA CHAMADA TRIUMPHO 1969/70

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1971

Através de fotografias de autoria de Ozualdo Candeias registra-se a região da Boca do Lixo paulistana e as pessoas do meio cinematográfico que por ali circulavam.

UMA RUA CHAMADA TRIUMPHO 1970/71

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1971

Através de fotografias de autoria de Ozualdo Candeias registra-se a região da Boca do Lixo paulistana e as pessoas do meio cinematográfico que por ali circulavam.

SENHOR
PAUER

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, ficção, 1988

Num dia de greve de ônibus, burguês pega carona na carroça de um catador de lixo e começa a explorá-lo até o limite.

TAMBAÚ, CIDADE DOS MILAGRES

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, documentário, 1955

Documentário sobre a última benção ministrada pelo padre Donizetti, ocorrida na cidade de Tambaú.

O VIGILANTE

dir. Ozualdo Candeias

longa-metragem, ficção, 1992

O filme conta a chegada de um camponês à cidade. Os tempos são difíceis e não encontrando trabalho facilmente ele torna-se vigilante. Como a maioria dos migrantes, acaba indo morar numa favela, onde acaba tendo de enfrentar uma série de problemas.

A VISITA DO VELHO SENHOR

dir. Ozualdo Candeias

curta-metragem, ficção, 1976

Adaptação do conto gráfico de Poty Lazzarotto que narra a visita de um homem a uma prostituta. Durante a visita, o homem tortura a mulher.

ZÉZERO

dir. Ozualdo Candeias

média-metragem, ficção, 1974

Um camponês tem a visão de uma “fada” que o convence a ir para a cidade em busca dos prazeres da metrópole. Lá, só consegue emprego na construção civil, onde o pouco que ganha gasta com apostas na loteria esportiva.

OUTROS DOCUMENTÁRIOS REALIZADOS POR CANDEIAS

POÇOS DE CALDAS (1956)

35mm, P&B

Documentário institucional sobre as atrações turísticas da cidade de Poços de Caldas.

INTERLÂNDIA (déc. 60)

35mm, P&B

Documentário institucional apresentando as atividades econômicas, religiosas e sociais da cidade de Espírito Santo do Pinhal.

JOGOS NOROESTINOS (déc. 60)

35mm, P&B

Documentário sobre os VI Jogos Noroestinos, ocorridos em Campo Grande.

MARCHA PARA O OESTE NÚMERO 3 (déc. 60)

35mm, P&B

Documentário institucional sobre os progressos da cidade de Campo Grande.

MARCHA PARA O OESTE NÚMERO 5 (déc. 60)

35mm, P&B

Documentário institucional sobre o desenvolvimento econômico da cidade de Corumbá.

BASTIDORES DA FILMAGEM DE UM PORNÔ (déc. 90)

Documentário que através das fotografias de Ozualdo Candeias registra de forma irônica a realização de um filme pornográfico.